A 82ª edição dos Óscares (Academy Awards) foi apresentada por Alec Baldwin e Steve Martin. Convidados para a entrega dos prémios foram: Penelope Cruz, Taylor Lautner, Neil Patrick Harris (que abriu a cerimónia cantando), Steve Carrel, Cameron Diaz, Robert Downey Jr., entre outros. Os premiados foram:

Melhor Actor num Papel Principal
Jeff Bridges – “Crazy Heart”

George Clooney – “Up in the Air”
Colin Firth – “A Single Man”
Morgan Freeman – “Invictus”
Jeremy Renner – “The Hurt Locker”

Este prémio já era adivinhado por muitos. Na minha opinião, acho que é mais merecido como prémio de carreira, pois entre Jeff Bridges e Jeremy Renner preferia este último para premiado.

Melhor Actor num Papel Secundário
Matt Damon – “Invictus”
Woody Harrelson – “The Messenger”
Christopher Plummer – “The Last Station”
Stanley Tucci – “The Lovely Bones”
Christoph Waltz – “Inglourious Basterds”

Um prémio bastante merecido, Christoph sempre foi o preferido para ganhar o prémio. Não veria outro actor a ganhá-lo.

Melhor Actriz num Papel Principal
Sandra Bullock – “The Blind Side”

Helen Mirren – “The Last Station”
Carey Mulligan – “An Education”
Gabourey Sidibe – “Precious: Based on the Novel ‘Push’ by Sapphire”
Meryl Streep – “Julie & Julia”

Mais um prémio de carreira, mas que mesmo assim foi muito bem merecido.

Melhor Actriz num Papel Secundário
Penélope Cruz – “Nine”
Vera Farmiga – “Up in the Air”
Maggie Gyllenhaal – “Crazy Heart”
Anna Kendrick – “Up in the Air”
Mo’Nique – “Precious: Based on the Novel ‘Push’ by Sapphire”

Acho que chego a arriscar e dizer que dentro de todas as nomeadas, esta foi a única que teve mesmo possibilidade de desenvolver a sua personagem, dando-nos oportunidade de ver Mo’Nique a interpretar imensas emoções. Com um perfeito sucesso.

Melhor Filme Animado
“Coraline”
“Fantastic Mr. Fox”
“The Princess and the Frog”
“The Secret of Kells”
“Up”

Os nomeados foram apresentados com uma entrevista às personagens dos filmes, algo inovador este ano. Mais uma vez este prémio não foi uma suspresa, e foi bem merecido.

Direcção de Arte
“Avatar”

“The Imaginarium of Doctor Parnassus”
“Nine”
“Sherlock Holmes”
“The Young Victoria”

Melhores Efeitos Especiais
Star Trek
Avatar
District 9

Quem mais poderia ganhar?

Cinematografia
“Avatar”

“Harry Potter and the Half-Blood Prince”
“The Hurt Locker”
“Inglourious Basterds”
“The White Ribbon”

Prémio muito bem merecido, devido à inovação no cinema que James Cameron nos trouxe. Como dá para ver, Avatar saiu da cerimónia com os prémios técnicos, que não são de esquecer a sua importância.

Guarda-Roupa
“Bright Star”
“Coco Avant Chanel”
“The Imaginarium of Doctor Parnassus”
“Nine”
“The Young Victoria”

Segundo os críticos, dá-se sempre importância a filmes históricos neste campo. E mais uma vez os ingleses sairam premiados, pelo belo guarda-roupa da rainha Victoria.

Realização
“Avatar” – James Cameron
“The Hurt Locker” – Kathryn Bigelow
“Inglourious Basterds” – Quentin Tarantino
“Precious: Based on the Novel “Push” by Sapphire” – Lee Daniels
“Up in the Air” – Jason Reitman

Finalmente atribuido o primeiro prémio de melhor realização a uma mulher, que mesmo ao concorrer com tão prestigiados realizadores teve um pódio merecido.

Melhor Documentário
“Burma VJ”
“The Cove”
“Food, Inc.”
“The Most Dangerous Man in America: Daniel Ellsberg and the Pentagon Papers”
“Which Way Home”

Melhor Documentário Curto
“China’s Unnatural Disaster: The Tears of Sichuan Province”
“The Last Campaign of Governor Booth Gardner”
“The Last Truck: Closing of a GM Plant”
“Music by Prudence”
“Rabbit à la Berlin”

Edição
“Avatar”
“District 9”
“The Hurt Locker”
“Inglourious Basterds”
“Precious: Based on the Novel “Push” by Sapphire”

Melhor Filme Estrangeiro
“Ajami”
“El Secreto de Sus Ojos”
“The Milk of Sorrow”
“Un Prophète”
“The White Ribbon”

Maquilhagem
“Il Divo”
“Star Trek”
“The Young Victoria”

Melhor Soundtrack
“Avatar” – James Horner
“Fantastic Mr. Fox” – Alexandre Desplat
“The Hurt Locker” – Marco Beltrami e Buck Sanders
“Sherlock Holmes – Hans Zimmer
“Up” – Michael Giacchino

Tenho de admitir que neste aqui estava a torcer por Hans Zimmer, talvez mais por lealdade cega do que verdadeira capacidade crítica. Embora o soundtrack de Sherlock Holmes seja genial, Michael Giacchino conseguiu também maravilhas para o filme animado “Up”.

Melhor Música
“The Princess and the Frog” – Almost There
“The Princess and the Frog”  Down in New Orleans
“Paris 36” – Loin de Paname
“Nine” – Take it All
“Crazy Heart” – The Weary Kind

Melhor Filme
“Avatar”
“The Blind Side”
“District 9”
“An Education”
“The Hurt Locker”
“Inglourious Basterds”
“Precious: Based on the Novel “Push” by Sapphire”
“A Serious Man”
“Up”
“Up in the Air”

Muita discussão houve sobre este prémio. Primeiro o facto de terem sido 10 nomeados, algo que não acontecia desde 1943. Depois a “velha” luta entre Avatar e The Hurt Locker, que foram ambos grandes marcos no cinema. Acabou por ganhar o filme de Kathryn Bigelow, que, embora não seja tão audaz em relação à cinematografia, conta com um argumento mais original.

Melhor Curta Animada
“French Roast”
“Granny O’Grimm’s Sleeping Beauty”
“The Lady and the Reaper”
“Logorama”
“A Matter of Loaf and Death”

Melhor Curta
“The Door”
“Instead of Abracadabra”
“Kavi”
“Miracle Fish”
“The New Talents”

Edição de Som
“Avatar”
“The Hurt Locker”
“Inglourious Basterds”
“Star Trek”
“Up”

Mistura de Som
“Avatar”
“The Hurt Locker”
“Inglourious Basterds”
“Star Trek”
“Transformers: The Revenge of the Fallen”

Melhor Adaptação
“District 9”
“An Education”
“In the Loop”
“Precious: Based on the Novel “Push” by Sapphire”
“Up in the Air”

Aqui tenho orgulho em dizer que acertei, indo contra a corrente que se formava em relação a “Up in the Air”. A meu ver, o filme “Precious” é muito mais forte, passando uma mensagem muito profunda e ao mesmo tempo mostrando uma realidade fria e cruel, mas no entanto verdadeira.

Melhor Argumento
“The Hurt Locker”
“Inglourious Basterds”
“The Messenger”
“A Serious Man”
“Up”

Os excertos do filme foram apresentados juntamente com pedaços do argumento, algo original na edição deste ano. O favorito era Inglourious Basterds, mas o prémio continuou a ser muito bem atribuido.

Quanto à cerimónia em si… Acho que foi menos audaz do que a do ano passado. Afinal, há poucos apresentadores como Hugh Jackman (“Because I’m Wolverine!”).

P.S.: Deixo uma fotografia para pensarem. Ben Stiller, talvez na sua melhor actuação de sempre:

Anúncios