Nomeações
Actor num Papel Principal – Morgan Freeman (Nelson Mandela)
Actor num Papel Secundário – Matt Damon

Neste filme, Clint Eastwood faz uma homenagem a Nelson Mandela (Morgan Freeman). Depois de sair de 27 anos de prisão, Nelson Mandela sobe à presidência de África do Sul e encontra um país dividido entre caucasianos e negros. E é a partir do rugby que ele o tenta unir de novo.

Não temos no filme uma biografia, mas sim uma mensagem inspiradora. As cores da equipa do país, os Springboks, significavam para a civilização negra os restos do apartheid, e os jogos eram apenas apoiados pelos caucasianos. Mas Nelson Mandela acredita que através do jogo, das vitórias que a equipa consegue, poderá unir os dois lados do país. É por isso que contacta François Pienaar (Matt Damon), o capitão dos Sprinboks.

O filme foca-se mais na mensagem de esperança de Mandela e nas suas tentativas de união do que na herança do apartheid. O político é-nos mostrado como uma pessoa calma, mas extremamente preocupada com o seu país, e com todas as pessoas que o rodeiam. Morgan Freeman nasceu para fazer o papel (aliás era um papel que ele há muito desejava interpretar), mas no entanto não vejo Matt Damon a ganhar o prémio. A sua participação foca-se mais nos jogos de rugby do que na personagem em si.

É um filme cheio de história e cultura, baseado em factos reais, mas que transmite uma clara mensagem: com convicção, esperança e trabalho, conseguimos chegar a todo o lado. O nome vem do poema Invictus, escrito pelo inglês William Ernest Henley.

Nota: 80%

Trailer

Anúncios