project-natal_f_001

Ainda pouco falado entre o público geral, o novo periférico original (se por original se entender “mais-uma-maneira-de-utilizar-sensores-nos-jogos”) da Microsoft, tem desmoronado o mundo dos jogadores. Desde o mais íntimo jogador hardcore, até ao mais sensato fanboy. Õ novo periférico está previsto ser lançado no final de 2010, e denomina-se “Project Natal”. O mundo como o conhecemos foi abalado. Desde criadores de videojogos, a simples pessoas como Steven Spielberg, todos os produtores de grandes ideias ficaram desfeitos de palavras ao verem este promissor periférico.

Para começar, o Project Natal é um nome de código para uma capacidade de jogo sem fios, e sem comando. É dada ao jogador a liberdade para este controlar todo o ambiente sem necessitar de botões, sejam eles direccionais ou simples botões de acção (A, B, X,..) A utilidade deste periférico será dada na consola mais recente desta conhecida empresa, a Xbox 360, porém foi já revelado que o Project Natal é uma das bases para a apresentação da nova Xbox 360, que se presume que seja uma actualização física e interna.

O Project Natal foi já mostrado num vídeo na conhecida E3, a expo de L.A., uma feira de entretenimento, onde vários jogos e apostas são apresentados à imprensa especializada. Segundo a Microsoft, cerca de mil periféricos foram enviados para empresas criadoras de videojogos nesse mesmo dia do anuncio (1 de Julho, para os interessados).

Para completar, foram demonstradas as utilidades deste periférico, com várias Demos (demonstrações) como por exemplo, é apresentado ao jogador uma tela branca e este tem de a pintar, usando para isso, o seu corpo.

project_natalEm suma, é algo de uma tamanha complexidade, e que depende muito da maneira como é executado e aderido. Pode funcionar caso os jogos sejam bem aproveitados, e sendo uma aposta futurista, poderá vir a existir em todas as casas do planeta. Porém, é de referir que não é do agrado dos analistas, começar já a divagar sobre os benefícios deste projecto. É algo que pode muito bem resultar mal, e que balança sobre a fina corda do gosto do consumidor.

Aproveito este singelo post inicial para me apresentar aos caros leitores. O meu nome é H. Ferraz Gomes, um simples ser do seu planeta, cujo seu objectivo é apenas escrever. Os meus gostos são também eles simples. Ler, ler, ler, ler, escrever. Também gosto de viver, de vez em quando. Os meus maiores gostos são literatura gótica, de Poe, a Lovecraft, ou literatura moderna, Proust e Eça, ou mesmo pura ficção científica, Asimov, ou Horror, King, e Barker, ou pura fantasia, Tolkien e Jordan. Além destes infames sabores, também me interesso por cinema, arte, e música, assim como anime’s e manga’s (especial nota para o facto de não puder ser acusado de ser rapaz da moda, dado que sou seguidor deste estilo de animação à bastante tempo, desde os meus cinco anos para ser mais exacto, com maior ou menor moderação, confessando apenas que ultimamente tem sido mais prepotente este gosto devido à insaciável busca pela inspiração) Sou eu mesmo Alguém, e o meu maior medo é ser Ninguém.

Link Vídeo Trailer E3: http://www.youtube.com/watch?v=oACt9R9z37U

Anúncios